Solicite um Orçamento
Solicite um Orçamento

Até o fim do mês, donos de pequenos negócios podem contar com apoio gratuito na mediação de conflito

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

25/11/2021

Os donos de pequenos negócios que desejam solucionar conflitos sem acionar a Justiça podem contar com o serviço online e gratuito da Câmara Brasileira de Mediação e Arbitragem Empresarial (CBMAE), que integra a Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB). Até o final deste mês, o Sebrae, em parceria com a CACB, realiza uma campanha nacional de mediação para atender, com maior rapidez e sem custos, empresários de todo o país que estejam envolvidos em questões no valor de até R$ 20 mil. Para isso, basta acessar a plataforma online no endereço eletrônico: https://cacb.org.br/cbmae-online/ e seguir o passo a passo das orientações.

Com os impactos da pandemia muitas micro e pequenas empresas ainda enfrentam dificuldades para honrar os compromissos financeiros, enquanto os consumidores também sofrem com o peso da inflação e com a alta dos juros. Em Rio Branco, no estado do Acre, o sócio administrador da imobiliária Arras Imóveis, Jurilande Filho, recorreu à mediação online para resolver conflitos relacionados aos contratos de locação realizados pela empresa. Diante da crise, muitos inquilinos ficaram inadimplentes e a mediação é a solução encontrada pela imobiliária para resolver os problemas de forma mais simples, amigável e rápida. Ele conta que, pela primeira vez, utilizou a plataforma online da CBMAE e sem nenhum custo para a empresa.

“Foi um processo muito dinâmico e tranquilo pela internet que permitiu que rapidamente resolvêssemos a questão. Primeiro participamos de uma reunião prévia com as partes para entender a situação e, no mesmo dia, foi marcado um encontro para a conciliação poucos dias depois”, explicou o empresário.

Dados divulgados recentemente pela Serasa Experience apontaram que as micro e pequenas empresas (MPE) lideram os pedidos de recuperação judicial no Brasil. Dos 60 pedidos em outubro, deste ano, 32 foram solicitados pelos pequenos negócios; 22 por médias empresas e apenas seis por grandes empresas. O setor de serviços é o que mais apresenta pedidos de recuperação. O número de solicitações manteve-se estável em comparação com setembro, mas a expectativa é que deve aumentar no início do ano após o período mais favorável do final do ano para os negócios.

De acordo com o Sebrae, a mediação pode ser uma alternativa viável para os pequenos negócios, com segurança e menos onerosa do que buscar a judicialização, mesmo que em juizados de pequenas causas. “Queremos que as micro e pequenas empresas conheçam a mediação porque, além de ser um processo legalizado com força jurídica, apresenta métodos mais ágeis, rápidos sem perder a eficiência, pois alcança sucesso em 80% dos casos”, ressaltou o presidente do Sebrae, Carlos Melles.


Fonte: Agência Sebrae